13 dicas para ser uma boa lider

mulher_lider

 

Estas dicas enfocam um pouco do universo feminino, mas trazem lições perfeitamente aplicáveis seja para a líder, seja para o líder. Uma boa líder ajuda no desenvolvimento de todos ao redor, pois sabe escutar, colocar-se no lugar do outro e agir com justiça. ”Ela valoriza as qualidades de uma pessoa, mesmo se ela erra. Isso só é possível porque a líder se desprende de si mesmo e se abre para o outro, de forma generosa”, explica Anderson Sant’Anna, coordenador do Núcleo Vale de Desenvolvimento de Liderança da Fundação Dom Cabral (MG). 

13 dicas para ser uma grande líder

1. Ser líder de si própria 

Antes de liderar os outros, é preciso liderar a si mesmo, ou seja: se conhecer, identificar seus pontos fortes e fracos, ter inteligência emocional (que inclui lidar com frustrações, controlar impulsos e ter motivação).

 2. Ter autoconfiança 

O autoconhecimento leva à autoconfiança. ”Se mais me conheço, mais confio em mim. Se mais confio em mim, mais quero me conhecer. É um ciclo de evolução do ser humano”, enumera Wong. Confiar no que a gente se propõe a fazer traz clareza e segurança para as atitudes.

 3. Ser livre

 Se conhecendo e tendo autoconfiança, pode-se gozar do mais nobre sentimento: a liberdade, que Wong define como ”o direito de ser quem você é”. Isso vale ainda mais para a vida pessoal do que para a vida profissional, que segue muitas regras.

 4. Ter humildade 

Uma boa líder assume suas fraquezas e age com inteligência para se superar. ”Se ela não sabe, pergunta, e isso não é vergonha”, diz Wong. O próximo passo é aprender. Humildade tem relação com tolerância e generosidade – os humildes suportam melhor as falhas dos outros.

 5. Ser coerente

 Falar e agir na mesma direção é fundamental. Sant’Anna destaca: ”O estilo de vida da líder é coerente com o que ela acredita. Na educação dos filhos, se a mãe faz uma coisa e fala outra, como o filho acreditará no que ouve? Uma mãe líder se preocupa em ser exemplo para seus filhos”.

 6. Ter objetivos

 ”Saber o que se quer alcançar para si próprio ou para o seu trabalho, por onde ir e como ir, é muito importante. Uma líder não dá um passo sem um propósito e isso lhe traz a visão de futuro concreta, o que facilita sua ação”, aponta Alvaro Paula Souza, professor de liderança da FGV (SP).

 7. Saber escolher os parceiros

 ”Uma líder sabe quem pode ou não fazer parte de determinado sonho, projeto ou da execução de uma tarefa. Ela reconhece o talento de cada um e o explora, potencializando-o”, diz Souza.

 8. Ser perseverante

 Não ter preguiça nem medo dos desafios. Eis o combustível dos determinados, que querem progredir. É um mecanismo eficiente para sair da zona de conforto e agir – caso contrário, é a estagnação. Usar a persistência para ver saídas e superar desafios é sinal de sabedoria.

 9. Fazer a coisa acontecer 

A grande ideia não é nada sem ser realizada. Uma boa líder une essas pontas. ”Ela tem a visão do que quer e o talento para escolher e convencer quem se compromete com a realização. Sabe negociar com as habilidades e limitações de cada um e atuar em cooperação”, ressalta Souza.

 10. Pôr a mão na massa 

Se de um lado a líder coordena e delega (pede uma ação e confia que ela será cumprida), de outro, participa da execução. ”Ela não faz para as pessoas verem. Toma atitudes em silêncio. É um impulso que tem a ver com vontade, que é realizado e os resultados aparecem”, ressalta Wong.

 11. Impor limite e regra

 Limites e regras orientam e organizam as ações e as ideias, por isso são necessários. Uma boa líder faz isso sem perder a ternura.

 12. Ter o desejo de se superar 

A verdadeira líder não se dá por satisfeito, ela tem aspirações sempre maiores. ”Por exemplo, a mãe que trabalha fora não o faz apenas para o sustento dos filhos ou por uma realização profissional, ela quer dar o mundo para as crianças”, comenta Wong.

 13. Ter compromisso 

Uma boa líder assume responsabilidades, se envolve nos projetos – pode ser uma viagem, festa ou um plano de trabalho – e contagia as pessoas. De acordo com Wong, responsabilidade não é só obrigação, mas ”dar resposta a suas habilidades”, ou seja, usar seus dons e talentos. ”A pessoa comprometida dá o sangue e isso influencia quem está do lado”, diz Souza.

 

Via http://mdemulher.abril.com.br/

 

 

Nascido para estar só

bored

Ele faz de tudo para ficar sozinho. Muitos estão ao seu redor e fazem das tripas coração para tentar uma convivência ao menos razoável. Bons diálogos, sorrisos, são apenas surpreendentes momentos de paz. Logo uma atitude incompreensível, não tanto inesperada, rompe a quietude e a harmonia e traz a mesmice da intolerância. Como se relacionar com alguém assim?

Nem mesmo sua família conseguiu. Nem mesmo sua genitora compreende o que se passa naquela cabecinha. Em conversas, compreendo que sua mãe está ciente dos erros que cometeu durante a criação. É possível concluir, ainda que sem o endosso de um especialista, que a personalidade aqui é preponderante. Não foi a falta de castigo ou o excesso de coro. Talvez uma orientação profunda aos ascendentes teria incentivado medidas ainda mais enérgicas, porém eficazes. Mas alguém que em madura idade consegue criticar a própria mãe pela falta de tarefas domésticas que bem poderiam a esta altura serem praticadas em retribuição pelas décadas anteriores, demonstra grande habilidade para repulsar qualquer amigo remanescente. Aliás, em redes sociais, parece uma pessoa normal, cheia de amigos, contatos. Convites repentinos são a deixa para noitadas e passeios improváveis, cheios de grandes momentos. Popularidade e aceitação dentro da média. Estaria tudo bem não fosse a necessidade de relacionamentos entre seres humanos reais e não seus avatares, mesmo estreitamente parecidos com os donos de suas senhas. As aparências são tudo na rede. Lá o mundo é todo de fantasia e tudo é possível. Talvez por isso é tão raro encontrar os familiares entre os contatos mais recorrentes. Estes são os que suportam o real personagem não só na linha do tempo, mas o tempo todo. Estes não tem como apagar o perfil. Tantas vezes lhes resta olhar de perfil. Tentar entender o que se passa com o fulano. Por que é tão intenso onde se colhe quase nada? Impressiona o tempo gasto com curtir, visualizar, postar, mandar mensagens e links. E pensar que todas são ações baseadas nas nossas formas cotidianas de interação. Mas a raiz da sociedade, sua célula criadora é sempre a primeira a ser deixada de lado. É sempre a primeira a sentir os efeitos da entrada gradual no mundo virtual. Alguém já disse que desejava muito ser uma secretária eletrônica. A grande motivação era poder dizer a alguém indesejável: não estou, deixe seu recado após o sinal! Mesmo sem desejar, é isso que muitos pais e irmãos tem em reposta à busca por seus familiares. Fui! Deixe o recado que leio quando chegar. Era assim em sua casa. Nem era preciso, entretanto, deixar recados. Ele não se importava mais. Só queria sair. Chegava já de costas.

Pessoas como ele costumam ser carentes. Não suportam ficar sozinhos. Parece paradoxal, mas é muito lógico isso. Ninguém o suporta. Todos agradecem quando enfim ele vai embora. O passeio foi incrível, o papo estava bom, mas só se sabe quem é alguém depois que se come sal junto. Suportar uns aos outros em amor. Tarefa das mais difíceis. Imagine para ele. Não tem como dar um tempo de si mesmo. Terá que se suportar para sempre. E tudo que faz, afasta mais ainda todos de si. Ele age centripetamente em relação a um  ponto de onde os outros de movem centrifugamente.

 

Deus é fiel, então a aflição é certa

davi

A fidelidade de Deus tem ganhado muita popularidade depois de criado o jargão no meio evangélico. Segundo o uso que se faz deste atributo, Deus é fiel quando por exemplo honra minha fé e me dá o meu tão sonhado carro. Aí eu prego o adesivo no vidro traseiro. Isso se o carro for novo. Nunca vi este adesivo em carro usado.

Deus é fiel mesmo?

Pra responder isso precisamos examinar primeiro de que deus estamos falando e a que fidelidade estamos nos referindo. Como ilustrado anteriormente, parece que a constatação da fidelidade divina tem sido a satisfação de meus desejos de consumo. Chegamos ao ponto do mencionarmos que Deus é fiel a mim, honrando meus desejos. Curiosamente o inverso do que era de se esperar ao imaginar quem sou e que Deus é. Sendo objetivo, se considerarmos a noção natural absoluta da divindade que nos foi dada, Deus é fiel a Ele mesmo, aos seu desígnos e a nada mais. Do contrário deixaria de ser fiel. Especialmente se o parâmetro for a minha absurda e interminável vontade de ter ter ter ter…

Então o que eu ganho com a fidelidade de Deus?

Se realmente eu quisesse a comunhão com o Deus todo poderoso, essa seria uma pergunta sem sentido. Diante do que Deus é, minhas necessidades humanas são ridículas.  Aliás são pura vaidade, pois só servem para causar inveja em meu próximo, são aflições de espírito. EC 4:1-4

Tanto mais radical considere esta afirmação, tanto mas distante do entendimento divino estarei.

Quer dizer que o correto é o estilo Franciscano desapegado de tudo?

Creio que a não ser que tenha sido chamado para uma vida sem posses, tudo me é lícito possuir de boa fé e com trabalho. A ideia aqui é sempre ser eu o senhor de tudo que tenho e queira conquistar. Se isso me colocar numa posição consumista, essa coisa é que me possui. O celular não fica desesperado se ficar uma semana longe de mim. Mas existem pessoas que entram em desespero se ficam algumas horas longe do aparelho. Outras não tem tempo para nada, mas contam capítulos inteiros de novelas ou sabem detalhes da vida dos famosos. Neste caso, o que é a coisa e o que é a pessoa?

Deus é fiel te fazendo ter e ser o que Ele quiser

As escrituras mostram Deus muito diferente do que é pregado em 99% das religiões.  Todos os que experimentaram Sua fidelidade sofreram consequencias que contradizem a noção do deus que quer me agradar se eu o agradar. Em Sua vontade soberana, se preciso for, Ele me afligirá, trará dores, perdas e o que for necessário para que o que Ele quiser aconteça a mim e ao mundo. Claro que essa concepção me traz arrepios e repulsão. Isso é o que comprova o fato de que minha natureza é contrária à fidelidade de Deus, por isso minha aflição e de todos os outros. Isso é loucura, contrário ao que humanamente se espera de Deus, escândalo e ultrajante à mente carnal. O que ajuda a evidenciar que é bíblico. Mostra que Ele é Deus, eu sou homem. Ele faz o que quer, eu tenho apenas impressão de vontade, pois sou semelhança, não equivalência de Sua personalidade. Muitos teimarão no contrário até o último dia. Outros tem descoberto ainda em vida.

“Bem sei, ó SENHOR,  que os teus juízos são justos e que com fidelidade me afligiste”. SL 119:75

7 dicas para falar em público

curso-falar-em-publico

 

Houve uma época em que eu não tinha medo. Eu tinha 11 anos e entrei em uma competição de contar histórias. Eu estava confiante e capturando a atenção de todos até que de repente eu ouvi uma voz em frente ao palco comentando sobre meu nariz. A história ficou totalmente desastrosa a partir daquele momento. Eu perdi o foco e esqueci o script completamente. Esse foi o momento exato em que eu comecei a ter certo receio de falar em público. Ao longo dos anos, eu finalmente superei o meu medo de falar em público. Agora posso falar em qualquer situação e, embora o nervosismo ainda esteja lá, eu sou capaz de controlá-lo. Não foi fácil, mas eu fiz isso com a ajuda de livros e algumas técnicas. Espero que estes truques sejam capazes de ajudá-lo, como já me ajudaram a superar o medo de falar em público.

1) Admita o nervosismo

Tudo que você tem a fazer é admitir que você está um pouco nervoso para o seu público. Quando você fizer isso, o público vai ser mais indulgente se o seu nervosismo mostra-se mais tarde. Mais importante é que você vai se sentir mais relaxado agora que eles não estão esperando uma apresentação de classe internacional. Imagine a surpresa quando você der a eles uma grande apresentação apesar de seu nervosismo! A melhor maneira de fazer isso é brincando. Aqui está um bom exemplo: “No caminho para cá, só Deus e eu sabíamos o que iria ser apresentado. (Parecendo um pouco nervoso) Agora, só Deus sabe”!

 2) Redefina o seu público

Redefinir seu público geralmente significa alterar a forma como você o vê. Em vez de vê-los como palestrantes que estão te avaliando, talvez você possa se convencer de que eles são todos colegas que estão na fila para apresentar-se depois. Eles estão todos igualmente nervosos, então não há razão pela qual você deva estar tão nervoso!

Ou percebê-los como amigos que você não vê há 10 anos. Desta forma, você pode manter contato visual tentando descobrir de onde os conhece. Para o público, será uma apresentação muito amigável e pessoal.

Não tente se convencer de que ninguém está por perto como sugerido por alguns livros. É muito difícil se convencer disso quando você está realmente falando para eles.

 3) Invista em recursos visuais

Imagine uma apresentação com slides do PowerPoint e belas imagens impressionando a cada um de seus ouvintes. Metade do tempo, pelo menos, os olhos deles não estarão em você. Isso vai ajudar muito! Você pode então, falar com as pessoas que não estão olhando para você. Quando eles olharem para você, mude seu foco para outras pessoas que não estão te olhando. Dar uma palestra para pessoas que não estão te olhando é sempre mais fácil enquanto você tenta vencer a dificuldade de olhar nos olhos dos ouvintes.

 4) Cometa erros intencionalmente

 Este é outro truque que te encorajo a experimentar. Uma vez deixei “acidentalmente” cair minhas anotações no chão, e enquanto pegava-as, eu avisei que a apresentação ficaria mais confusa depois daquilo. Eu ouvi algumas risadas…

A ideia é ganhar o controle de seu público. Se você pode fazê-los rir e serem mais interativos com você, sua apresentação terá essa sensação casual e poderá se tornar memorável! Finalmente você vai achar mais fácil e prazeroso!

 5) Fale com uma pessoa de cada vez

 Uma das coisas mais terríveis sobre falar em público é a multidão. Basta olhar para a multidão, todos em silêncio para sentir arrepios na espinha!  Para superar isso, você precisa tentar falar com uma pessoa de cada vez.

Escolha um membro do seu público e dedique sua apresentação inteiramente para ele ou ela. Basta assumir que todo mundo não está prestando atenção. Quando alguém lhe fizer uma pergunta, mude seu foco para essa pessoa e responda a pergunta como se vocês dois estivessem em um café conversando. Não é uma das formas mais relaxantes para lidar com uma multidão?

 6) Impressione com sua opinião pessoal

Assim como nos blogs, todos podem copiar um artigo e colá-lo em seu blog. No entanto, as pessoas leem blogs não só para saber sobre as coisas que acontecem, mas saber a opinião do blogueiro em particular sobre o assunto.

Quando você falar ou fizer uma apresentação, tente exprimir alguns de seus pensamentos pessoais sobre o assunto. Claro que isto deve ser preparado desde o início. No entanto, você deve fazê-lo como se as ideias estivessem ocorrendo enquanto você está apresentando. Isso vai diferenciar a sua apresentação. E quando você vir o olhar interessado de seu público, terá elevado sua apresentação para outro novo nível, um nível onde você começar a se divertir!

 7) Divirta-se experimentando

Esta é a dica mais importante de todas. Divirta-se com a multidão. Tente novas maneiras de dar a melhor apresentação para o seu público. Talvez experimentar uma nova abordagem engraçada, ou caminhar ao redor da sala, em vez de ser estático. Divirta-se com experiências sobre o comportamento humano e você verá que falar em público não é tão ruim, afinal.

 Lembre-se que não existem fracassos, apenas resultados diferentes.

Divirta-se!

Via http://www.lifehack.org

5 Maneiras de Melhorar a Comunicação entre a Empresa e os Funcionários

comunica

O maior problema que existe na comunicação entre as pessoas, é a ilusão que temos de que ela aconteceu. Mas por que isso acontece?

As pessoas não são comprometidas com a empresa porque elas não entendem com o quê elas devem se comprometer. O líder é muito confuso, se comunica muito mal com as pessoas, muda o discurso todas as semanas, inventa uma novidade em todas as reuniões que lidera, simplesmente deixa todo mundo perdido sobre o que fazer em primeiro lugar. Estabelecer uma comunicação clara entre o topo da pirâmide e os funcionários deveria ser PRIORIDADE MÁXIMA para todas as empresas. Comunicação é muito mais importante que processos, muito mais importante que sistemas, muito mais importante que a própria execução.

Se houver uma excelente comunicação entre a diretoria e os funcionários, as pessoas vão cuidar com prazer dos processos, sistemas, controles e tudo mais que envolve as suas tarefas. Aqui vão 5 maneiras de melhorar a comunicação entre a empresa e os seus funcionários.

1. Primeiro, Melhore a comunicação entre os próprios gerentes. Quantas vezes por mês a equipe de staff da empresa (diretores, gerentes e supervisores) se encontra para alinhar o que está acontecendo na empresa, o que não deve acontecer na empresa, e o que deve acontecer na empresa no futuro?

Nas grandes empresas esse tipo de encontro acontece na forma de Conferences Calls onde cada líder de área tenta puxar a sardinha para o seu lado, deixando a cargo da galera se virar para atender a todos. É claro que ninguém consegue atender tudo. E as coisas ficam por isso mesmo.

Eu  altamente recomendo a você que estabeleça uma reunião quinzenal (no mínimo) onde os líderes da empresa se encontram para falar sobre o que é crítico para a empresa, o que é preciso fazer em primeiro lugar, e onde os líderes ajudam uns aos outros sobre o quê participar, onde e porque.

E-mail é legal, relatórios também, conf & video calls é o máximo, mas o cara-a-cara entre líderes é fundamental. Use as primeiras reuniões desse grupo para estabelecer quais serão as diferentes maneiras que o grupo vai usar para se manter atualizado e em constante comunicação.

2. O líder tem que ser parte do time da execução. O gerente da área precisa desempenhar um papel ativo no dia-a-dia das pessoas para a comunicação entre a liderança e os funcionários acontecer.

O Gerente de Vendas PRECISA vender e tirar pedidos. O Gerente de Marketing PRECISA visitar clientes com o vendedor. O Gerente de Tecnologia PRECISA programar algumas linhas de código de sistema ou saber configurar um roteador. O Gerente de Logística PRECISA despachar produtos de vez em quando. O presidente da empresa precisa liderar o projeto de implementação de CRM se não existe a figura do líder do CRM. O líder não pode se fechar na sala, não pode se afogar em conf calls, ele deve remar junto com a turma ser um dos remadores e não o cara do megafone.

3. O líder tem que se comprometer com o seu plano de comunicação com os funcionários. O próprio grupo de gerentes deve chegar a uma espécie de cartilha que lista os veículos que cada gerente de área deve usar para se comunicar com os seus funcionários. Quais canais de comunicacão devem ser usados? Reuniões quinzenais? Semanais? Reuniões Regulares 1-a-1 com os funcionários mais talentosos? Palestras regulares entre-departamentos? Manual do Funcionário? E-News Interno? Intranet? Perfil Privado no Twitter? Facebook?

4. Deixe o funcionário subir no caixote! Liberdade de Expressão é fator crítico de suceso. Os funcionários devem ter a percepção que podem falar abertamente e francamente sobre o que pensam e acreditam. Quando o funcionário não tem a liberdade para se expressar, a direção decide por caminhos de negócios que no final do dia serão boicotados pelos próprios funcionários.

As vezes, o funcionário não se compromete com a empresa porque acredita que o líder está errado nas suas observações, mas ele não tem espaço ou não se sente confortável para se expor.

O fato é que os problemas de uma empresa precisam ser abordados quando eles aparecem. Quando não há liberdade de expressão, os funcionários deixam o problema de lado, e a direção acaba descobrindo quando o problema se torna um grande abacaxi sem solução.

Portanto, pergunte-se: O funcionário tem oportunidade para compartilhar suas idéias com a empresa? Existe algum fórum para discussão dessas idéias? O gerente incentiva essa iniciativa? A empresa mede a quantidade de feedbacks que recebe de cada área?

5. O Líder como Professor da Universidade da Empresa. E se os próprios líderes da empresa se tornassem professores das matérias que gerenciam dentro da Universidade da Empresa? O Gerente de Vendas está reclamando que os vendedores não sabem abrir novos clientes como ele sabe? Então bota o gerente de vendas para ensinar aos vendedores em formato de curso/palestra exatamente como os vendedores devem trabalhar baseado nas experiências bem sucedidas da própria empresa. O Gerente do Suporte Técnico está recebendo muitas reclamações sobre o atendimento da sua equipe? Bota o cara para ensinar aos seus próprios funcionários exatamente como devem atender baseado nas experiências dos melhores atendentes.

Não é preciso mapear processos, desenhar sistemas etc, o dia-a-dia das empresas é muito dinâmico. Simplesmente conte as histórias e experiências de gente que fez acontecer dentro da sua própria empresa. O resto da turma se sentirá inspirado, e adaptará as idéias à dinâmica do seu próprio dia-a-dia.

QUEBRA TUDO! Foi para isso que eu vim! E Você?

Via: http://www.bizrevolution.com.br/

Líder x Chefe

chefe-em-cima-da-mesa

Antigamente o “chefe” imperava, ordenava, determinava, batia na mesa, chamava seus subordinados de “moleques”, dava show de horror e ganhava muito para isso. Seus resultados? Ai do grupo se eles não aparecessem. Mas, o mundo mudou e não há mais espaço para esse tipo de atuação profissional e é aí que a nossa responsabilidade enquanto líderes contemporâneos aumenta, pois, precisamos estar mais que atentos ao nosso desenvolvimento pessoal através da busca contínua do conhecimento, para que possamos ser líderes efetivos e inspiradores.

Definitivamente, o líder precisa saber bem o seu ofício, mas sobretudo, precisa entender de gente para que possa, rapidamente, direcionar seus liderados em busca da superação, já que os 100% para um time vencedor  deve sempre ser ponto de partida e não de chegada!

Para você, algumas diferenças entre o chefe e o líder. Esteja atento e busque o seu desenvolvimento pessoal para liderar melhor a cada dia.

 

Líder

Chefe

Principal objetivo é catalisar mudanças
essenciais à empresa

Principal objetivo é controlar o que se faz na empresa

Facilitador, gerando aprendizagem

Gerencia através de ordens

Fazer a coisa certa

Fazer certo as coisas

Voltado para o longo prazo

Voltado para o curto prazo

Pensa em termos de inovação

Pensa em termos de manutenção

Potencializa o poder das pessoas abrindo
espaços para sua atuação

Limita e define de forma estrita a área
de atuação dos subordinados

Enfoca o desenvolvimento, o futuro

Enfoca a administração, o presente

Dá o tom e a direção, dentro e fora da
empresa

Dá o ritmo, somente dentro da
empresa

 

Via: http://paulojunior.net/

Dicas para um sono tranquilo

sono 3

Muitas doenças são precipitadas ou agravadas quando não estamos dormindo bem. Pequenas mudanças de hábito podem melhorar a qualidade do sono e consequentemente a qualidade de vida. Estes hábitos são chamados de higiene do sono e são essenciais não só para o tratamento de distúrbios como a insônia ou hipersonia, mas também para quem quer otimizar o tempo que está dormindo para viver melhor no dia seguinte. É fácil entender que podemos adquirir doenças se não realizarmos uma higiene corporal adequada, a higiene do sono é igualmente importante.

1. Mantenha horários relativamente regulares para dormir e acordar. Mudanças de hábito, como ocorre geralmente nos finais de semana, podem atrapalhar o sono.

2. Procure dormir somente o necessário. Manter-se acordado e deitado por muito tempo, “enrolando” na cama, só piora a qualidade do sono. Busque qualidade e não quantidade.

3. O quarto de dormir e a cama não devem ser utilizados para trabalhar, estudar, comer ou praticar atividades físicas (exceto relação sexual).

4. Exercícios físicos regulares ajudam a melhorar a qualidade do sono. Cada pessoa deve encontrar o melhor horário para praticá-los, mas a princípio deve-se evitar o período de 4 a 2 horas antes de ir para a cama.

5. Procure relaxar o corpo e a mente antes de ir para a cama. Não tente resolver problemas antes de dormir e nem busque problemas, por exemplo, ao navegar na internet ou assistir a programas intrigantes na TV. Problemas pessoais e profissionais também devem ser esquecidos na hora de dormir.

6. Desenvolva um ritual do sono: escute uma música relaxante, tome uma ducha, relaxe os músculos, leia algo corriqueiro… Isto ajuda a conciliar o sono.

7. Não tome café, chá preto, chocolate ou qualquer bebida estimulante à noite.

8. Bebidas alcoólicas, embora ajudem a relaxar, prejudicam a qualidade do sono. Principalmente pessoas que roncam devem evitá-las, pois pode haver piora do ronco e das pausas respiratórias, devido ao relaxamento provocado pelo álcool na musculatura respiratória.

9. Não fume antes de dormir, pois a nicotina é estimulante, consequentemente favorece a insônia e um sono não reparador.

10. Procure fazer refeições mais leves, especialmente antes de dormir. Também não se deite com o estômago vazio.

11. Calor e frio excessivos alteram bastante o sono, portanto tente Manter o quarto com temperatura agradável.

12. Produza um ambiente agradável. Ruídos ou iluminação excessiva podem ser a causa de um sono ruim.

13. Use roupas confortáveis. Durante o sono é importante que os movimentos do corpo não estejam limitados pela roupa ou pelo parceiro.

14. Escolha um colchão adequado, nem rígido nem macio demais.

15. Escolha posições confortáveis e que não forcem as articulações.

 Se estiver com dificuldade para melhorar a qualidade do sono, procure um neurologista ou otorrinolaringologista. Lembre que passamos cerca de 1/3 da vida dormindo, que passemos este tempo dormindo bem!

 

Via: http://www.amato.com.br/consultorio-medico/