5 Maneiras de Melhorar a Comunicação entre a Empresa e os Funcionários

comunica

O maior problema que existe na comunicação entre as pessoas, é a ilusão que temos de que ela aconteceu. Mas por que isso acontece?

As pessoas não são comprometidas com a empresa porque elas não entendem com o quê elas devem se comprometer. O líder é muito confuso, se comunica muito mal com as pessoas, muda o discurso todas as semanas, inventa uma novidade em todas as reuniões que lidera, simplesmente deixa todo mundo perdido sobre o que fazer em primeiro lugar. Estabelecer uma comunicação clara entre o topo da pirâmide e os funcionários deveria ser PRIORIDADE MÁXIMA para todas as empresas. Comunicação é muito mais importante que processos, muito mais importante que sistemas, muito mais importante que a própria execução.

Se houver uma excelente comunicação entre a diretoria e os funcionários, as pessoas vão cuidar com prazer dos processos, sistemas, controles e tudo mais que envolve as suas tarefas. Aqui vão 5 maneiras de melhorar a comunicação entre a empresa e os seus funcionários.

1. Primeiro, Melhore a comunicação entre os próprios gerentes. Quantas vezes por mês a equipe de staff da empresa (diretores, gerentes e supervisores) se encontra para alinhar o que está acontecendo na empresa, o que não deve acontecer na empresa, e o que deve acontecer na empresa no futuro?

Nas grandes empresas esse tipo de encontro acontece na forma de Conferences Calls onde cada líder de área tenta puxar a sardinha para o seu lado, deixando a cargo da galera se virar para atender a todos. É claro que ninguém consegue atender tudo. E as coisas ficam por isso mesmo.

Eu  altamente recomendo a você que estabeleça uma reunião quinzenal (no mínimo) onde os líderes da empresa se encontram para falar sobre o que é crítico para a empresa, o que é preciso fazer em primeiro lugar, e onde os líderes ajudam uns aos outros sobre o quê participar, onde e porque.

E-mail é legal, relatórios também, conf & video calls é o máximo, mas o cara-a-cara entre líderes é fundamental. Use as primeiras reuniões desse grupo para estabelecer quais serão as diferentes maneiras que o grupo vai usar para se manter atualizado e em constante comunicação.

2. O líder tem que ser parte do time da execução. O gerente da área precisa desempenhar um papel ativo no dia-a-dia das pessoas para a comunicação entre a liderança e os funcionários acontecer.

O Gerente de Vendas PRECISA vender e tirar pedidos. O Gerente de Marketing PRECISA visitar clientes com o vendedor. O Gerente de Tecnologia PRECISA programar algumas linhas de código de sistema ou saber configurar um roteador. O Gerente de Logística PRECISA despachar produtos de vez em quando. O presidente da empresa precisa liderar o projeto de implementação de CRM se não existe a figura do líder do CRM. O líder não pode se fechar na sala, não pode se afogar em conf calls, ele deve remar junto com a turma ser um dos remadores e não o cara do megafone.

3. O líder tem que se comprometer com o seu plano de comunicação com os funcionários. O próprio grupo de gerentes deve chegar a uma espécie de cartilha que lista os veículos que cada gerente de área deve usar para se comunicar com os seus funcionários. Quais canais de comunicacão devem ser usados? Reuniões quinzenais? Semanais? Reuniões Regulares 1-a-1 com os funcionários mais talentosos? Palestras regulares entre-departamentos? Manual do Funcionário? E-News Interno? Intranet? Perfil Privado no Twitter? Facebook?

4. Deixe o funcionário subir no caixote! Liberdade de Expressão é fator crítico de suceso. Os funcionários devem ter a percepção que podem falar abertamente e francamente sobre o que pensam e acreditam. Quando o funcionário não tem a liberdade para se expressar, a direção decide por caminhos de negócios que no final do dia serão boicotados pelos próprios funcionários.

As vezes, o funcionário não se compromete com a empresa porque acredita que o líder está errado nas suas observações, mas ele não tem espaço ou não se sente confortável para se expor.

O fato é que os problemas de uma empresa precisam ser abordados quando eles aparecem. Quando não há liberdade de expressão, os funcionários deixam o problema de lado, e a direção acaba descobrindo quando o problema se torna um grande abacaxi sem solução.

Portanto, pergunte-se: O funcionário tem oportunidade para compartilhar suas idéias com a empresa? Existe algum fórum para discussão dessas idéias? O gerente incentiva essa iniciativa? A empresa mede a quantidade de feedbacks que recebe de cada área?

5. O Líder como Professor da Universidade da Empresa. E se os próprios líderes da empresa se tornassem professores das matérias que gerenciam dentro da Universidade da Empresa? O Gerente de Vendas está reclamando que os vendedores não sabem abrir novos clientes como ele sabe? Então bota o gerente de vendas para ensinar aos vendedores em formato de curso/palestra exatamente como os vendedores devem trabalhar baseado nas experiências bem sucedidas da própria empresa. O Gerente do Suporte Técnico está recebendo muitas reclamações sobre o atendimento da sua equipe? Bota o cara para ensinar aos seus próprios funcionários exatamente como devem atender baseado nas experiências dos melhores atendentes.

Não é preciso mapear processos, desenhar sistemas etc, o dia-a-dia das empresas é muito dinâmico. Simplesmente conte as histórias e experiências de gente que fez acontecer dentro da sua própria empresa. O resto da turma se sentirá inspirado, e adaptará as idéias à dinâmica do seu próprio dia-a-dia.

QUEBRA TUDO! Foi para isso que eu vim! E Você?

Via: http://www.bizrevolution.com.br/

Funcionários

grupo_pessoas

Image via Wikipedia

Alguém aí tem funcionários? Taí uma das coisas mais complicadas de se administrar. Não é pra menos, são pessoas. E pra lidar com pessoas, existem toneladas de cursos, métodos, enfim, tudo indica que não é fácil.

Não sou ainda adepto do MMN, mas já vi esses caras que dizem que tem centenas de parceiros trabalhando em sua rede e,tenho que admitir que existe muita coisa que faz sentido. Uma delas é que funcionário é aquela pessoa que você investe perde dinheiro e tempo treinando, pelejando pra que ela consiga te trazer algum resultado. Algumas até conseguem, mas dificilmente ela manterá o desempenho quando você não estiver por perto. Ela jamais irá pensar no negócio. Ela só pensa no $ dela.  Ela aprende muita coisa com você. Seja você bom ou mal empreendedor, alguém que trabalha com você sabe dos seus contatos, das suas fraquezas, dos seus pontos fortes e outros segredos, que são difíceis de não revelar na convivência diária. Além disso, em um curto espaço de tempo, alguém nem muito inteligente pode abrir um negócio como o seu, a partir de tudo que tiver aprendido e ser ainda seu concorrente. Mas com informações que podem coloca-lo em situação vantajosa.

Não tenho capacidade para ser conclusivo e minucioso sobre o tema. Mas ressalto ainda que como empreendedor, você tem que pensar no funcionário como parte importante do negócio. Seja no relacionamento pessoal, seja em todas as despesas que giram em torno dele, já que a carga tributária de direitos trabalhistas é monstruosa. E de quebra, o posto de chefe não é dos que possui a melhor reputação.

Diria que um funcionário que funciona tem seu valor. Mas nada como um empreendimento que dependa menos desse capital de risco.