Tempo é prioridade

Existe sim um sistema que nos faz correr e ficar sem tempo. Cada um de nós parece ser vítima desse algo que nos aprisiona e nos faz correr desesperadamente para o sucesso. Sucesso é uma palavra dificilmente usada no plural. O que quer dizer que sei muito bem definir o que é sucesso. Pois não há alguém que não esteja atrás dele. E como uma imagem diz muito mais do que palavras, não vou arriscar a definir o que seria sucesso. Apenas dou uma pista pelo que vejo, pelo que sinto, pelo que corro. $uce$$o. Assim se define melhor.

O tempo é cada vez mais curto. Até dormimos menos, cada vez menos. E se aceitamos que tudo que é bom dura pouco, inevitavelmente, tudo que é ruim dura muito. Nossa percepção do tempo quando as coisas estão ruins, sem dúvida é diferente, o que nos faz pensar que o tempo está mais devagar. Não sou um entusiasta da idéia de que podemos mudar o mundo. Na verdade, nem vejo que isso seja necessário. Sempre, ou quase sempre, acabamos por arranjar tempo para as coisas que são importantes. Talvez nossa inconformidade com a falta de tempo para as coisas boas, seja apenas uma questão de prioridades. Como um pastor que admirava costumava dizer: tempo é prioridade.

De fato, se algo ou alguém é importante, faz diferença em minha vida, deveria ser minha prioridade. Eis algumas coisas que bem poderiam ser minhas prioridades:

  1. Se Deus de fato existe, eu deveria fazer de tudo para conhecê-lo, para ser por Ele conhecido. Se ele é uma pessoa, um relacionamento deve existir entre nós. E não do tipo me ajuda quando eu preciso e nem te conheço quando tá tudo bem. Eu certamente desprezaria um “amigo” assim. Certamente Ele fará o mesmo. Se Ele não fizer, não é Deus. É apenas uma debilidade minha.
  2. O que dizer de toda natureza exuberante desse planeta, cheia de coisas criadas para o bem estar do meu corpo e mente? Sei que deveria comer cinco frutas por dia, mas não sei se como essa quantidade por mês! Um amigo certa vez me perguntou se eu tinha o hábito de apreciar o luar ou a aurora. Continuo a ver televisão ou a dormir. Mas todos os dias estas belas coisas estão disponíveis. Ainda.
  3. Já não moro com meus pais. Sinto falta de conversar com eles, ouvir suas histórias. Ainda posso ouvi-las quando os visito. E pensar que muitos dias em que poderia aproveitar a companhia deles, estive trancafiado em meu quarto, ou navegando na net, ou ouvindo minhas músicas, ou qualquer outra coisa que ainda posso fazer quando quiser. A companhia deles quer queira ou não, posso perder a qualquer momento.
  4. Falando em companhias, o que dizer das boas oportunidades que temos de conversar com os outros, muitas vezes pessoas que nos amam, ou dizem que sim e deixamos o tempo passar sem conhecer o que se passa no coração dos outros. Conseguimos ficar horas juntos diante de muita comida, novela, bebida… Mas desligue a TV e rapidamente cada um acha seu quadrado. O silêncio corrói. O irmão vai pro quarto, o pai para a varanda, a mãe para a cozinha. Isso me faz pensar por que choramos no funeral dos familiares. Sempre pensamos que poderíamos ter feito mais, ter rido (rido?) mais, chorado mais, vivido mais. E por que não o fizemos? Não foi prioridade.
  5. A capacidade de reflexão é um dom extraordinário. Mas precisa ser usado. Enquanto há tempo e vida, melhor será priorizar o que realmente importa do que lamentar pelo que deixei de fazer. Isso inclui parar de escrever este post e, por exemplo, dizer a minha esposa: eu amo você!  Dê uma olhada em suas prioridades. Talvez você seja     um (a) agraciado (a) que ainda pode colocar as coisas em ordem!
Anúncios

Tecnologia e regresso

     Usar essas duas palavras em uma mesma frase ou título, parece, a primeira vista, contraditório. Mas será realmente? Duas ou três gerações anteriores, todos viveram privados de vários recursos e inovações que hoje são considerados imprescindíveis. Mas o excesso de possibilidades fantásticas que está disponível hoje, pode não ter trazido proporcionalmente tanto progresso.

    O computador, antes uma enorme máquina, hoje apenas PC ou computador pessoal, é a tecnologia que mais produziu impessoalidade na história humana. Existem pessoas que tem milhares de contatos em suas redes sociais. Mas poucos amigos com quem contar. As comunidades virtuais crescem. A solidão também. Alguns anti sociais psicopatas, cometeram suas loucuras após horas solitárias de doutrinação à distância.

   As nações mais ricas e poderosas são as que possuem eficientes tecnologias de extermínio em maior qualidade e quantidade. Um país pode ser rico em belezas naturais, rico por seu povo feliz e solidário. Mas no dia em que se tornar “potência”, a primeira medida será se armar até os dentes. Ou se armar primeiro. Pode começar por comprar caças americanos ou franceses.

   Não prego contra os avanços, me refiro às seqüelas desproporcionais. Não nego as virtudes da informática, nem do poder bélico como garantidor da ordem. Mas se Alberto Dumont tivesse os poderes da vidência, certamente teria preferido cantar ou pintar, a voar.